Aplicações locais

1- ARGILA
Manuel Lezaeta Acharán discorre  sobre as propriedades da argila em seu livro Medicina Natural ao Alcance de Todos. Misturada à água    fresca, tem inúmeras propriedades que remontam ao que já dissemos sobre a aplicação de água fria na página deste saite “Breve resumo do livro” , ou seja,  promove o descongestionamento do interior do organismo (interna e localmente), tem “poder refrescante, desinflamante, descongestionante, purificador, cicatrizante, absorvente, e calmante que a terra possui… Todo processo mórbido constitui  inflamação de caráter agudo, crônico ou destrutivo. Para normalizar, pois, o transtorno circulatório é preciso descongestionar os tecidos ou órgãos doentes, o que se obtém com o barro fresco aplicado diretamente sobre a região afetada e mantendo-o constantemente aí até que desapareça toda dor ou inchaço. Entretanto, o barro que se aplica sobre o ventre é mais eficaz…”

“…Quão enganoso é o conceito médico que na terra vê um agente de infecção portador do germe do tétano…”

“…O barro não só elimina o nocivo de feridas, tumores, eczemas,  erupções, etc., mas vitaliza os tecidos enfermos, descongestionando-os, normalizando a circulação do sangue e proporcionando às células forças misteriosas que a terra possui…”

“…Tão nobre eficaz e simples é a cura pelo barro que essa substância foi empregada por nosso Senhor Jesus Cristo…”

O autor também afirma, surpreendentemente, que o modo de preparo do barro é utilizando-se a terra do lugar onde se mora, “estando livre de varredura, estrumes ou corpos estranhos“. Segundo  ele, as argilas tidas como milagrosas têm o mesmo efeito daquela preparada segundo suas prescrições.

Essas informações do Sr. Lezaeta podem ser consideradas, na análise de outros especialistas que prescrevem argila para as manchas no rosto.
A maioria deles ensinam a utilizar as diversas argilas (cinza, verde, etc) que são estéreis, o que contrasta com a orientação do Sr. Lezaeta, que afirma que a terra do local onde se mora é a ideal. A diferença é que esta contém os germes naturais da terra, não sendo estéril, mas sendo, segundo esse autor, a ideal.

Selecionamos os seguintes links:
http://belezaesaude.dae.com.br/argila/
Nesse link, afirma-se que a melhor argila para as manchas no rosto é a cinza. (Parece que há certo desacordo entre os especialistas sobre qual cor é a melhor; parece que a cinza e a verde são as preferidas.) O link ensina como usar, como preparar, etc.

Quantas vezes por semana?
O vídeo a seguir, que prescreve máscara especificamente para o melasma, diz que se deve usar a argila uma ou duas vezes por semana, conforme o caso.

Mais uma vez lembramos ao leitor a necessidade de questionamento e análise ante todas essas informações.

 

2- OUTRAS APLICAÇÕES

Conforme já explicado neste saite, há aplicações locais que retiram as manchas da pele apenas superficialmente, fazendo com que elas não raro retornem após a interrupção das aplicações. Se não voltam, é porque as causas metabólicas que as geraram desapareceram coincidentemente. O ideal talvez seria não usar esses métodos. Há especialistas que dizem que eles podem piorar as manchas; outros afirmam que se elas pioram com o uso desses métodos, é porque piorariam mesmo sem eles. Deixamos a decisão de se fazer ou não seu uso ao portador das manchas, à sua reflexão e bom senso.

Há quem lança mão das técnicas naturais de cura do melasma e, ao mesmo tempo, usa esses métodos superficiais, com a esperança de que com estes últimos as manchas saiam num curto prazo, e, com as técnicas naturais,  as causas metabólicas desapareçam. Essas pessoas acreditam, assim, que quando abandonem os métodos superficiais as manchas não voltem por já ter sido curada a irregularidade orgânica pelas técnicas naturais.

Existe uma substância chamada hidroquinona que, manipulada em certa porcentagem, tira as manchas rapidamente. Como todos os produtos que apresentam resultados apenas superficiais, é bastante agressiva. Seu uso é permitido no Brasil, onde médicos alopatas a prescrevem, mas há países, como a França, que proíbem sua indicação, alegando possíveis efeitos  colaterais, como o câncer.

Se, no entanto, alguém quiser utilizar a hidroquinona ou outra substância de efeitos similares, há que se consultar as muitas páginas sobre o assunto existente na internet, inclusive sobre efeitos colaterais e fase de manutenção (quando a mancha sai, mas se deve, às vezes, continuar o uso com menos frequência). Consulta médica, já que se trata de medicamento alopático, não é dispensável, mas se tem de rezar para se conseguir um profissional competente.

2 respostas a Aplicações locais

  1. Pingback: Aplicações locais | cura natural e completa para o melasma

  2. Pingback: melasma – manchas escuras no rosto | cura natural e completa para o melasma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *